Sociedade Musical Lyra dos Conspiradores

Patrimônio Imaterial - Macaé


 

Galeria de Fotos

Música e Conspiração

< >

Navegue pelo Mapa

A Sociedade Musical Lyra dos Conspiradores foi criada em 1882 para fazer boa música e revolução. Em sua sede, aconteciam reuniões conspiradoras do movimento abolicionista ? daí o seu nome. Em 2012, a Sociedade completou 130 anos e seu estatuto foi o primeiro a desafiar a ordem social da época ao aceitar que negros fizessem parte do quadro de sócios.

Uma de suas cláusulas, considerada afrontosa, permitia a admissão de membros sem distinção de sexo, religião, credo político e cor. Por causa dela, Dom Pedro II, segundo registros históricos da Sociedade, mandou por um escrivão da Casa Imperial uma interpelação para a Lyra considerando suas atividades subversivas.

Além de tocar, a banda escondia escravos fugidos e vendia alforrias.Foto:Cris Isidoro /Diadorim Ideias.

Na sede da Lyra conspiradora podiam ser compradas alforrias e havia um porão, embaixo do salão principal, utilizado como esconderijo dos negros.  Os escravos se refugiavam ali, para depois se dirigirem ao quilombo Dores de Macabú. Ao lado da Sociedade, na capela de Nossa Senhora da Penha, existia um túnel com uma passagem para a rua Igualdade. A Sociedade foi tombada como patrimônio cultural fluminense em 2008. Seus primeiros membros eram dissidentes da Sociedade Musical Nova Aurora, gerando uma competição que favoreceu o crescimento das duas bandas na cidade. 

Instalada em prédio de 1887,  a Sociedade mantém um centro cultural que oferece aulas de vários instrumentos e de teatro. Dentro da banda, há também grupos de choro, de jazz e de MPB.


Serviço

Endereço: Rua Sacramento, 63 - Centro
Telefone: (22) 99989-1578 - Reizinho (Presidente da Sociedade)
Email: sociedadelyradosconspiradores@gmail.com

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações