Os Magalhães, família de devotos

Outras Atrações - Carmo


 
Na história religiosa da Paróquia Nossa Senhora do Carmo está registrada com destaque a história de Zélia Pedreira de Abreu Magalhães e o marido  Gerônimo de Castro Abreu Magalhães. Zélia nasceu em 1857 e casou-se aos 19 anos com o engenheiro português Gerônimo,  católico fervoroso e presença constante nas nas recepções aos bispos e pregações na paróquia. Quando ele faleceu,  em 1909,  Zélia cuidou sozinha dos nove filhos. Sempre pedia a Deus em suas rezas para que todos seguissem o caminho da igreja. Parece que ele ouviu suas preces e apenas uma filha da prole não realizou o desejo da mãe. Das seis moças, três, Maria Elisa, Maria Leonor e Maria Amélia ingressaram na Congregação das Dorotéias. Outras duas, Maria Bárbara e Maria Rosa, foram admitidas na Congregação do Bom Pastor. O mais velho dos irmãos, Gerônimo, tornou-se lazarista. O outro rapaz, Fernando, tornou-se jesuíta, e o irmão João Mário vestiu o hábito de franciscano. Quando todos os filhos estavam devidamente encaminhados, Zélia decidiu entregar-se também "à causa do Senhor", entrando no Noviciado das Sacramentinas.

 

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações