Lírian Tabosa

Gente - Nova Iguaçu


 

Galeria de Fotos

Poetisa reconhecida no meio cultural como uma das maiores da cidade Foto: Isabela Kassow/Diadorim Ideias
< >

Navegue pelo Mapa

Cearense de Limoeiro do Norte, Lírian Tabosa chegou a Nova Iguaçu em 1956 e por lá se encantou. Nascida em 1933, essa senhorinha "arretada", que se prepara para publicar o sétimo livro de poesias, é considerada no meio cultural uma das maiores poetisas da cidade.

Inspirada pelas leituras do brasileiro Castro Alves e do português Guerra Junqueiro, ela escreveu seu primeiro soneto aos 15 anos. Na juventude, a poetisa se dedicou aos versos políticos e, por conta da militância comunista, acabou sendo exilada na Bolívia por cinco anos.

"Tive muitos namorados, mas nenhum marido. Acabei virando o que o povo chama de solteirona", conta a escritora, que criou 20 filhos adotivos. "Meu grande amor foi Che Guevara.  Eu o conheci no Rio em 1961 e o reencontrei na Bolívia em 1967", suspira Lírian ao abraçar uma imagem do revolucionário que ocupa um lugar de destaque em seu escritório. "Até hoje faço muitos poemas inspiradores na luta dele". 

Além da política, os temas que mais viram versos pela caneta da poetisa são o amor e a sua querida Nova Iguaçu. Em 2013,  uma das crônicas de Lírian sobre seu município do coração foi publicada no livro do jornalista Arnaldo Niskier, Crônica Para a Cidade Amada, com textos sobre cidades fluminenses. Em 2014, a escritora foi homenageada pela escola de samba Unidos do Cabuçu com o enredo Lirian Tabosa, Luta, Poesia e Luz. Lírian também é a organizadora de um encontro de poetas e do Festival Baixada Literária. 

 


Serviço

Endereço: Rua Joá, lote 1, quadra 29, nº 120 - Cabuçu
Telefone: (21) 3778-1332 / 992580182

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações