Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens de Cor

Patrimônio Material - Valença


 

Galeria de Fotos

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Homens de Cor. Foto: Isabela Kassow/ Diadorim Ideias
< >

A igreja começou a ser construída pelo negro Miguel Tomás e escravos devotos de Nossa Senhora do Rosário em 1848, sendo concluída em 1853. Depois de anos de deterioração, foi reconstruída em 1924. Dentro dela, no alpendre onde ficava o coro, foi montado o Memorial Afro Miguel Tomás, exposição permanente de objetos ligados à cultura negra, parte do ponto de cultura Projeto de Integração dos Movimentos Culturais e Afrodescendentes de Valença.

O Memorial pertence à Pastoral Afro Miguel Tomás, criada pelo padre negro João José da Rocha, que organiza a programação da Semana da Consciência Negra na cidade - que foi o maior território de plantação de café da região, com o maior número de escravos.

A igreja guarda utensílios de cozinha dos escravos, missal, cálice e patena da 1ª missa, objetos de tortura (canga, vira-mundo, perneira, chibata, palmatória), instrumentos musicais afros, paus de maculelê, objetos de bambu e presépios em madeira. Entre os destaques, o berimbau e a bicicleta do Mestre Deolézio, da Associação Moçambique de Capoeira, fundador da Liga Centro Sul de Capoeira; o LP de vinil Missa Luba ? missa cantada em autêntico congolês e um painel com a imagem da cantora Clementina de Jesus, valenciana ilustre.

Através do Ponto de Cultura, 1.200 alunos da rede municipal recebem oficinas de capoeira, jongo, literatura afro, artesanato, instrumentos e fundamentos de folia de reis (reza e tambor) e culinária afro-brasileira.

A igreja se chamava apenas Nossa Senhora do Rosário, quem acrescentou 'dos Homens de Cor' ao nome foi o padre Medoro de Oliveira Souza Neto.


Serviço

Endereço: Rua Bernardo Viana, 120
Telefone: (24) 2453 4248

Navegue pelo Mapa

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações