Forte Defensor Perpétuo

Patrimônio Material - Paraty


 

Navegue pelo Mapa

A construção onde hoje funciona o Museu do Forte Defensor Perpétuo foi erguida em 1793, no primeiro núcleo de povoamento da cidade de Paraty, no Morro da Vila Velha.  Em 1822 o forte foi reconstruído para ser o principal complexo defensivo do litoral de Paraty.

Forte defendia Paraty no século 19. Foto:Juliana Radler/Diadorim Ideias

Em 1957, foi tombado pela Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan, atual Iphan). Em 1989, passou a abrigar o Centro de Artes e Tradições Populares, que abriu ao público exposições sobre a cultura caiçara.

O edifício preserva suas características originais: no interior, há a Casa do Comandante, a ala do Quartel da Tropa e o Quartel dos Inferiores, onde residiam cabos e sargentos. Na área externa estão a Casa da Pólvora, que abriga artefatos caiçaras, e a Praça de Armas, com exposição da artilharia ? coleção composta principalmente por peças de ferro fundido forjadas na Grã-Bretanha durante a segunda metade do século 18.

No Quartel da Tropa há tachos para a produção de açúcar, fabricados na Inglaterra no século 18. O museu exibe ainda peças oriundas de fazendas da região de Paraty-Mirim, como troncos onde eram prendidos os escravos, carros de boi e tambores.


Serviço

Endereço: Morro da Vila Velha, s/nº, Pontal, Paraty
Telefone: (24) 3373-1038
Site: http://museusdeparaty.wordpress.com/ e https://www.facebook.com/pages/Museu-Forte-Defensor-Perp%C3%A9tuo/175801322492426
Horário de Funcionamento:

Ter a dom, 9h às 12h e 13h às 17h.

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações