Dona Odília

Gente - Engenheiro Paulo de Frontin


 

Galeria de Fotos

< >

A casa é pequena, humilde, mas atrai gente de todos os lugares, em busca de consolo e esperança. A Mesa do Divino Espírito Santo de Odília do Nascimento Santiago, ou Dona Odília, é conhecida na cidade e nas redondezas. Nascida em 1926, ela chegou a Engenheiro Paulo de Frontin, vinda de Minas Gerais, aos 25, e faz "reza pura", que aprendeu com a tia, que aprendeu com os antepassados.

Foto: Isabela Kassow / Diadorim Ideias
Dona Odília já atuou em mesas kardecistas que chegavam a ter 90 médiuns, mas nunca deixou de lado a Mesa do Divino, desde que teve pela primeira vez a visão do Caboclo da Pedra Branca. "Me deparei com um índio no meio da mata quando ainda era bem jovem e de lá pra cá ele nunca mais me deixou. Aprendi tudo o que sei de oração com Deus e com as três divindades: Deus é Pai, Deus é Guia, Deus é igualdade", revela.

Dona Odília reza para tudo: espinhela caída, mau olhado, vento virado, quebrante, picada de cobra, males do interior. "Se é muito grave e os guias não conseguem resolver, mando logo para os moços brancos, porque os médicos têm seu valor", reconhece. Mas não sem antes tentar de tudo. Desde banho de descarrego e abre-caminho com ervas como arruda, guiné, aroeira, mal com tudo e bem com Deus.

Há até as rezas com velas e cálices ? o da vida, o da morte e o da providência. Se não tiver jeito, a vela cai, conta a rezadeira. Casada desde 2002 com um homem 32 anos mais jovem que ela, Dona Odília teve quatro filhos de uma primeira união.


Serviço

Endereço: Rua Edmundo Francisco Lima, 185.
Telefone: (24) 99967-6971 (Dona Odília)

Navegue pelo Mapa

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações