Caxambu

Patrimônio Imaterial - Bom Jesus do Itabapoana


 

Conhecido também como jongo, o caxambu é uma tradição de origem africana que conjuga música, dança e versos. Segundo o Wikipédia, está inserido nas chamadas danças de umbigada (sendo, portanto, aparentado com o semba ou masemba de Angola) e  foi trazido para o Brasil por negros bantos, sequestrados para serem vendidos como escravos nos antigos reinos de Ndongo e do Kongo, região compreendida hoje por boa parte do território da República de Angola. Composto por música e dança características, animadas por poetas que se desafiam por meio da improvisação, ali, no momento, com cantigas ou pontos enigmáticos, o jongo tem, provavelmente, como uma de suas origens (pelo menos no que diz respeito à estrutura dos pontos cantados) o tradicional jogo de adivinhação angolano denominado jinongonongo.

Mantém ainda, como expressão de sua religião, a presença de símbolos que possuem função supostamente mágica ou sagrada, provocando, segundo se acredita, fenômenos mágicos. Desse modo, o fogo serve para afinar os instrumentos e também para iluminar as almas dos antepassados. Na tradição, os tambores são consagrados e considerados como ancestrais da própria comunidade; a dança em círculos com um casal ao centro remete à fertilidade. No Brasil, tradicionalmente, é dançado e cantado durante a noite de 13 de maio. Bom Jesus do Itabapoana já teve dois grupos que mantinham a tradição: Usina Santa Isabel e Barra de Parapetinga, que não existem mais.  Hoje, o caxambu é lembrado em datas comemorativas como o Dia da Consciência Negra, quando Nezinho da Barra, antigo integrante do Barra de Pirapetinga, faz palestras em escolas e monta uma exposição com fotografias e instrumentos de percussão. Em 2005, o caxambu foi reconhecido como Patrimônio Cultural do Brasil.


Serviço

Endereço: Bom Jesus do Itabapoana - RJ

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações