Caminho de Darwin

Outras Atrações - Maricá


 



Foi em uma pequena estrada entre as cidades de Niterói e Maricá que o naturalista inglês Charles Darwin, autor da revolucionária teoria sobre a evolução das espécies, teve um de seus primeiros contatos com a biodiversidade da Mata Atlântica. Em 1832, Darwin hospedou-se na fazenda Itaocaia, localizado no Parque Estadual da Serra da Tiririca, em Maricá, e percorreu um trecho de 2,2 quilômetros em pesquisas pela região.

O local foi demarcado por professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) a partir dos cadernos de anotação de Darwin em seu seu livro sobre a viagem exploratória inglesa no navio H.M.S. Beagle. Os pesquisadores da UFF também estudaram cartas e mapas da época. Hoje o caminho é utilizado por escolas da região para passeios com os alunos.

Quando chegou ao Rio de Janeiro, o naturalista tinha apenas 22 anos e era desconhecido. Pertencia a uma rica família da aristocracia inglesa. Contra a vontade do pai, estudou geologia, história natural e, em 1831, embarcou em uma viagem ao redor do mundo que duraria cinco anos. O navio partiu da Inglaterra com a missão de fazer a cartografia de novas rotas de navegação e descobrir recursos naturais que pudessem ser comercializados. "Depois de passarmos por alguns campos cultivados, entramos numa floresta cuja magnificência não podia ser superada", teria comentado Darwin em seus relatos sobre a região de Maricá.

 

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações