Boreart

Destaques - Rio de Janeiro


 

Galeria de Fotos

Projeto inclui grafites nos muros da rua. Foto: Marcelo Tabach/Diadorim Ideias
< >

Navegue pelo Mapa

Antigo ponto de atuação do tráfico, a Rua Nossa Senhora de Fátima, ou simplesmente Rua do Barranco, no Morro do Borel, se transformou em uma charmosa galeria de arte: a Boreart. Desde 2013, os jovens moradores da comunidade, Fred Castilho, Kauã Gonçalves, Marcio Correia, Leandro Araújo e Leonardo Ferreira, tocam o projeto inovador, que realiza curadorias de exposições de artistas renomados em casas do complexo, pacificado em 2010, além de intervenções de grafite em paredes externas da passagem.

Com o auxílio inicial de  R$ 10 mil da Agência de Redes para Juventude, criada por Marcus Vinicius Faustini, para tirar o projeto do papel, os jovens do Borel "potentes e não carentes", como eles mesmos se autorreferem, decidiram colorir um cenário grifado pelo estigma da violência, revitalizando uma área que colecionava marcas de balas nos muros. "A escolha da Rua do Barranco como sede dinâmica do Boreart foi proposital", explica Fred. "Queríamos promover encontros através da arte em um lugar totalmente atípico".

A primeira exposição do projeto contou com a curadoria convidada de Marcus Lontra e a parceria luxuosa do Museu de Arte Moderna (MAM), através de Luiz Camillo Osório, que cedeu seis fotos da série Descompressão... 1973...descompressão, do artista plástico luso-brasileiro Artur Barrio, para a mostra inaugural. A obra Chuva, do coletivo multimídia Chelpa Ferro, completou o circuito artístico, espalhado por quatro casas de moradores que nunca nem chegaram a pisar em um museu.

Na segunda etapa, o Boreart recebeu a exposição Andareiro, do pernambucano André Soares Monteiro, que transforma banners e portas de armários usados em obras de arte.

Luiz Augusto, que hospedou em sua casa dois painéis e dois quadros com pinturas em homenagem à cultura nordestina, se sentiu privilegiado em receber as peças. "Me apeguei às obras e torci para elas não irem embora", brinca o morador do Borel.

Mote seminal do Boreart, o grafite de qualidade também cresce aos olhos de quem passa pela Rua do Barranco. Expoentes da arte urbana como Marcelo Eco, Mario Bentes, Trop, VTR TJK e o Coletivo Gráfico já deixaram sua marca criativa nos muros do Borel. O projeto ainda oferece oficinas gratuitas com artistas para moradores. Os próximos planos do Boreart são os de cobrir meios fios e postes com tinta e spray. Uma escada da rua também deve ser revisitada com pedaços de cerâmica. "Queremos construir uma escadaria Selarón no Borel", conta Fred, que quer estudar História da Arte em uma universidade. 

Para visitar a galeria de arte do Borel é preciso agendar uma visita pelo telefone ou através da página do Facebook do projeto.  


Serviço

Endereço: Morro do Borel, Tijuca, Rio de Janeiro
Telefone: (21) 99654-1496
Site: www.facebook.com/GaleriaBoreart?fref=ts

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações