Ateliês do Morro da Conceição

Destaques - Rio de Janeiro


 

Galeria de Fotos

'Sou o portal do morro', brinca. Foto: Marcelo Tabach/Diadorim Ideias
< >

Navegue pelo Mapa

Com sobrados e travessas que datam do período colonial, o Morro da Conceição é uma joia de valor histórico no coração do centro antigo da cidade. A área, situada nas imediações da Praça Mauá, preserva as marcas do movimento de ocupação portuguesa do Rio de Janeiro, a partir do século XVI, sendo uma atração cultural ainda pouco conhecida. Quem aproveita a riqueza arquitetônica e o sossego da região ocultada pelos altos edifícios da Avenida Rio Branco são os artistas que fincaram residência por lá.

Fachadas no Morro da Conceição. Foto: Marcelo Tabach/Diadorim Ideias

Logo no início da Ladeira João Homem, uma das opções mais fáceis de subida do morro a pé, destaca-se a Villa Olívia Artes, prédio que hoje abriga a galeria de arte ? a primeira e única do morro ? e o ateliê do artista plástico Marcelo Frazão. Há 17 anos morando na região, Marcelo conta ter ido parar no Morro da Conceição por "obra do destino". "Não consegui encontrar uma casa que me agradasse em Santa Teresa. Hoje não troco o morro por nada", explica ele, que trabalha com as técnicas de gravura, pintura e fotografia. 

Também na Ladeira João Homem, está o ateliê do artista Claudio Aun, residente do Morro da Conceição desde a década de 1980. "Fui eu quem começou a fazer a agregação dos artistas que vivem e trabalham no morro", conta Claudio, fundador do Projeto Mauá, que desde 2002 promove a abertura dos ateliês ao público. "Hoje somos 15 artistas em diálogo, entre escultores, pintores, gravuristas e instaladores"., explica ele, que é fascinado pelo movimento surrealista.

Figura bastante popular do Morro da Conceição, o artista plástico Paulo Dallier é o preferido das excursões pelas escadarias e vielas da região. "Sou o portal do morro, estou sempre com o meu ateliê aberto para a visitação", celebra o pintor octogenário, cujo estilo mistura o expressionismo abstrato alemão e o Fauvismo francês. Paulo cresceu no morro e, depois de mais de 50 anos longe dele, resolveu voltar de vez, no final da década de 1990. "Minha primeira lembrança de infância é brincando de carrinho de mão por estas ruas". 

Novata entre os mais antigos, a jovem Adrianna Eu se apaixonou pelo Morro da Conceição depois de ter sido convidada para fazer uma intervenção artística por lá, em 2008. "O mais encantador daqui não são as fachadas das casas, mas a história das pessoas que fizeram esse lugar resistir", conta Adrianna, representada pela Galeria Inox, de arte contemporânea. "Morar aqui é mais que estar, é pertencer. Por isso faço tapete de flores na procissão de Nossa Senhora da Conceição e dou oficinas de intervenção urbana para moradores".

Além dos ateliês dos artistas, o Morro da Conceição guarda muitos outros encantos, como o Jardim Suspenso do Valongo, a Pedra do Sal, o Cemitério dos Pretos Novos, o Palácio Episcopal da Conceição, a Fortaleza da Conceição e a Igreja São Francisco da Prainha. É recomendável que o passeio se faça a pé.


Serviço

Endereço: Ladeira João Homem, Saúde.
Telefone: (21) 98888-2613 (Ateliê Villa Olívia)/ 2253-1474 (Ateilê Claudio Aun) / 2263-4663 (Ateliê Paulo Dallier)
Site: https://www.facebook.com/pages/Projeto-Mau%C3%A1/555123167877595

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações