Associação Afro - Jongo Caxambu Renascer

Patrimônio Imaterial - Vassouras


 

Galeria de Fotos

< >

Navegue pelo Mapa

As mulheres usam saias rodadas, floridas e enfeitadas com fitas; blusas brancas de algodão com mangas bufantes; e chita ou turbante colorido na cabeça. Os homens envergam calças e batas brancas, com flores ou fitas aplicadas, e, na cabeça, o bioco, um tipo de chapéu. Com suas guias de orixás no pescoço, eles formam uma roda, e os atabaques dão o ritmo para o casal que vai para o centro, dançar e cantar.

É assim que que a Associação Afro Jongo Caxambu Renascer preserva suas tradições. "Deixamos de lado o jongo de engolomentos, dos feiticeiros, e ficamos com o jongo de visaria, que é para se divertir, brincar, paquerar, como um baile", costumava dizer o líder Luis Carlos Rodrigues, o Cacalo, que criou a Renascer em 1998, quando descobriu que seu avô paterno foi um grande jongueiro. Cacalo faleceu em novembro de 2015. O grupo vassourense é composto por 50 integrantes, que desenvolvem atividades em escolas para difundir a cultura negra.

Associação Afro Jongo Caxambu Renascer. Foto: Isabela Kassow / Diadorim Ideias

Nessas escolas, são distribuídos nove DVDs produzidos em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF). A associação também promove oficinas de jongo no Esporte Clube 15 de Novembro (terças e quintas-feiras, às 19h), no bairro Residência. Os tambores do jongo são dois: o grande e o candongueiro, que são tocados em várias toadas. "É pergunta e resposta. Alguém entra na roda, joga uma frase e outro responde. Na época da escravidão, era no jongo que os negros combinavam as fugas, em código",  ensinou Cacalo.

O jongo foi trazido para o Brasil pelos negros banto, escravizados nos antigos reinos de Angola e do Congo. Foi no Vale do Paraíba que a manifestação conquistou maior expressão. Tradicionalmente, eram usados como instrumentos o urucungo (arco que deu origem ao berimbau), a viola e o pandeiro, além de três tambores consagrados. Utilizados até hoje, esses tambores são chamados de tambu, caxambu, candongueiro e ngoma-puíta (que deu origem à cuíca).


Serviço

Endereço: Esporte Clube 15 de Novembro - Rua João XXIII, 310, bairro Residência
Telefone: (24) 9249 0930 (Luis Carlos Rodrigues, o Cacalo)

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações