Alambique Engenho D'Ouro

Destaques - Paraty


 

Galeria de Fotos

Engenho D'Ouro, na Estrada Paraty-Cunha. Foto: Juliana Radler/ Diadorim Ideias
< >

Navegue pelo Mapa

Cercado pela Mata Atlântica da Serra da Bocaina, o Alambique Engenho D'Ouro é um mergulho na história do Brasil colonial. No sítio da família Penha Carneiro, o cheirinho de farinha torrando no tacho a lenha se mistura ao da cana-de-açúcar fermentando para a produção de cachaça. Considerada uma das melhores cachaças de Paraty, a Engenho D'Ouro é feita artesanalmente, com a cana plantada no próprio sítio, sem o uso de queima e de agrotóxicos. Atualmente, o alambique produz 10 mil litros da bebida por ano e recebeu o título de segunda melhor aguardente fluminense na categoria branca, entre 46 concorrentes de todo o estado, no I Concurso de Cachaça do Rio de Janeiro, em 2012.

O Engenho D'Ouro fica localizado no bairro do Penha, na estrada Paraty-Cunha, bem próximo ao início do Caminho do Ouro. Chamado também de Estrada Real, o caminho foi criado no início do século XVIII para o escoamento do ouro de Minas Gerais através do porto paratiense. Aliás, a produção de cachaça na região começa a partir desse fluxo comercial e há registros de que em 1820 funcionavam 12 engenhos de açúcar e cerca de 150 alambiques em Paraty. Por isso, o nome da cidade já foi sinônimo de cachaça, imortalizado pelo samba de Assis Valente na voz de Carmen Miranda: "Vestiu uma camisa listrada e saiu por aí. Em vez de tomar chá com torrada, ele tomou Paraty". Toda essa tradição fez com que o município fosse incluído no mapa de "Indicações Geográficas Brasileiras", do Sebrae e do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), que atesta a procedência da aguardente com o selo "Cachaças de Paraty".

Já a história do alambique Engenho D'Ouro começa com o visionário Francisco Carneiro dos Santos, conhecido por todos como "Seu Chico", falecido em 2009. Nascido na vizinha Cunha, no estado de São Paulo, Seu Chico chegou na localidade do Penha na década de 30. Trabalhou na roça plantando milho, mandioca, feijão e outros alimentos para a subsistência da família. "Ele sempre sonhou em ter um alambique e quando começou a produzir cachaça era só por prazer, por diversão. Acabou que a brincadeira virou séria", brinca Norival Carneiro, filho de Seu Chico. Toda a família trabalha no sítio, que além do alambique, possui um bar e um restaurante para receber os visitantes.

O bar da Marlene é conhecido em toda a região pelos pastéis sempre sequinhos e fritos na hora e o restaurante por ter a melhor galinha caipira, feita pela Lulu, que já foi até ao programa da Ana Maria Braga mostrar seus dotes culinários. A galinha servida no restaurante também é criada de forma natural no próprio sítio. "Aqui plantamos para produzir e somos auto-suficientes", ressalta Norival. Para abrir o apetite, todas as cachaças Engenho D'Ouro podem ser degustadas no local, entre elas a azulada, uma tradição paratiense, destilada com folhas de tangerina, além de cachaças envelhecidas em barris de carvalho e jequitibá.


Serviço

Endereço: Estrada Paraty-Cunha, s/n - Km 8
Telefone: (24) 99832-7392
Email: edengenhodoro1@gmail.com
Site: http://www.engenhodouro.com.br/

Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro Petrobras

Apple Store Google Play

Coordenação, Produção e Conteúdo    Diadorim ideias & comunicações